FANDOM



FFM
Apelido "Menor" ou "Arrebol"
Federação Federação de Futebol Menor
Fundação 02/09/2004
Filiação à CONFUSA 2006 (fundador)
Confederação COMPACTA
Estádio Nacional Boca da Amizade, 34.700 pessoas
Treinador Kaitler Estar (2016 - ?) - 5º treinador
Mais Convocações Évertom Tigre (134 convocações)
Mais Partidas Évertom Tigre (132 partidas)
Artilheiro Évertom Tigre (42 gols)
Ranking da CONFUSA 21º (7/2015)
Primeiro Jogo Fritollon.jpg Fritollón 0 - 2 País Menor - Bandeira.jpg País Menor

Em Cittá de Fritollón (FRI), no dia 28 de Março de 2006

Primeiro Gol Cayo, em Fritollon.jpg Fritollón 0 - 2 País Menor - Bandeira.jpg País Menor

Em Cittá de Fritollón (FRI), no dia 28 de Março de 2006

Maior Vitória País Menor - Bandeira.jpg País Menor 7 - 1 Saraceni.jpg Saraceni

No Waterloo Stadium (ESA), no dia 7 de Julho de 2010

Maior Derrota País Menor - Bandeira.jpg País Menor 0 - 7 Feia.jpg FEIA

No Colonial (PAM), no dia 28 de Maio de 2007

Participações em Copas do Mundo 9
Melhor Desempenho Quartas de Final (2010)
Uniformes SelPam16-17TM.png SelPam16-17RM.png

HistóriaEditar

Início dourado (Zenni Zender - 2006-2008)Editar

Após a criação da CONFUSA, em 2006, as seleções ainda se desconheciam. Graças a isso, o País Menor foi capaz de surpreender a todos com o seu jogo rápido e de muita raça, com pouca obediência tática, uma espécie de "carrossel desgovernado". Foram 4 vitórias e 1 derrota nos amistosos antes da Copa, o que rendeu ao País Menor o título de favorito ao caneco para alguns. No entanto, com uma seleção inexperiente e um grupo que possuia a futura campeã (ICM), o País Menor acabou eliminado ainda na primeira fase.

Desde então, a seleção não conseguia exibir as mesmas atuações daquela época. Em parte porque os adversários, com seu futebol tático e de muita força física, anulam os pontos fortes Menores, e em parte porque, a partir do segundo semestre de 2006, o País Menor não disputa amistosos com sua equipe principal, sempre testando novos jogadores.

O pior momento da história do selecionado aconteceu antes da Copa do Mundo de 2007. Nos amistosos de Maio, a seleção perdeu por 5 à 0 para Rôfega e 7 à 0 para FEIA. Com uma equipe formada por jogadores que raramente ou nunca tinham sido convocados e cansados pela primeira viagem interplanetária de sua história, a seleção sofreu duas goleadas que seriam importantes ao menos para acelerar o processo de profissionalização do futebol local.

Na Copa do Mundo de 2007, a seleção estreou perdendo por 8 à 4 para os donos da casa, num jogo inesquecível. Mais inesquecível ainda foi a vitória sofrida sobre Rôfega por 3 à 2, que deu aos Menores o segundo lugar do grupo e a inédita classificação para as Oitavas de Finais. Contudo, a Seleção não resistiu e perdeu para São Pedro por 2 à 1 nessa nova fase. Depois de mais dois amistosos em Setembro, foi anunciado que a Seleção não faria mais jogos até a Copa do Mundo de 2008, por conta do processo de profissionalização do futebol Menor.

Após um hiato de 9 meses, a Seleção voltou à atividade na Copa de 2008. Mas não foi muito bem, perdendo as duas partidas que disputou, incluindo um 5 à 0 para a Estapafúrdia do Sul. Nessa Copa, o país acabou vencendo São Pedro por W.O., mas essa vitória não é contabilizada nas estatísticas da Seleção. Nenhum amistoso foi jogado em 2008, mas a Taça da Amizade voltou a ser disputada após não ocorrer em 2007. E na segunda edição, segundo título para Monolito. Foi também o ano da realização do primeiro Goblet of Blood, no qual o País Menor se sagrou vencedor, numa conquista muito comemorada no país.

A primeira grande atuação em Copas do Mundo (Sky Skaitler - 2009-2011)Editar

Com o futebol nacional devidamente estruturado, a Seleção começou o ano disputando o Escudo da Távola, competição de clubes da COMPACTA, onde ficou em 3º. Nos 4 amistosos seguintes, 1 empate e 3 derrotas. E na Copa do Mundo, 2 empates, 1 derrota e nova eliminação na 1º fase. Nesse meio-termo, Ennairam surpreendeu a CONFUSA ao defender pênaltis em 4 partidas seguidas pela Seleção. Apesar dos fracassos no Goblet of Blood e na Taça da Amizade, o 3º lugar no Mundial Sub-17, jogando em casa, e o 4º lugar nas Olimpíadas deixavam a sensação de que o país está no caminho certo.

O ano de 2010 começou com muitas alegrias para o país. No Escudo da Távola, uma vitória histórica na semi-final sobre a Escócia Austral, por 7 à 6 nos pênaltis, após empate em 2 à 2 no tempo normal. Jogando em casa, a seleção demonstrou grande força desde o início da competição, mas acabou derrotada pela Polinásia Central na final, ficando com o vice-campeonato. Nos amistosos pré-Copa do Mundo, duas derrotas em três jogos davam a impressão de que a seleção não iria longe na competição. A confiança popular mudou logo após a estréia, com uma goleada por 7 à 1 sobre Saraceni, a maior da história do selecionada. A classificação para as Oitavas já era muito festejada. Mas a vitória sobre Kerguelen nas Oitavas, 1 à 0 na prorrogação após 2 à 2 no tempo normal, levou o país ao delírio. A inédita chegada às Quartas, foi coroada com uma grande atuação contra os tradicionais rivais de Vida. No final, a derrota por 4 à 3 foi aplaudida incessantemente. No segundo semestre, a confirmação de que 2010 foi realmente o melhor ano da história da seleção: vitória por 2 à 1 em cima de Monolito e a primeira conquista da Taça da Amizade em 4 edições disputadas. Outro ponto positivo foi a classificação para as Olímpiadas 2011 conquistada com a medalha de bronze nos Jogos Regionais da COMPACTA.

2011 começou, entretanto, bastante decepcionante. Nos 7 primeiros jogos do ano, válidos pela Taça Internacional do Centenário de FEIA e pelo Escudo da Távola, foram 5 derrotas e apenas 2 empates. O ponto mais alto foi a igualdade conquistada no tempo normal contra a Escócia Austral, na disputa do 3º lugar da Taça Internacional do Centenário de FEIA. Nos pênaltis, no entanto, os adversários fariam 3 a 1. 2 derrotas e 1 empate nos amistosos pré-Copa do Mundo previam uma competição muito complicada, mas a seleção se superou e avançou em segundo no seu grupo, após empatar com Saraceni e Zehcnas, e bater o time reserva, já classificado, de Monolito. Nas quartas, o time seria batido por Crush, a grande surpresa da competição. No segundo semestre, mais 2 derrotas em 2 jogos contra Outside a Place, além de um empate, com derrota nos pênaltis, pela Taça da Amizade, consolidando o péssimo ano, em termos de resultados. Restavam apenas os Jogos Olímpicos. Após se classificar na fase de grupos, o país deixou a competição nas quartas, vencido por Parnapenen. No final do ano, o treinador Sky Skaitler deixou a Seleção, numa decisão que não foi influenciada pelos resultados, pois já estava prevista há mais de um ano. Sadi Hägen, atual campeão nacional pelo União Pioneira, assumiu o comando do selecionado, com um contrato que prevê a sua manutenção no cargo por um período máximo de dois anos.

O primeiro grande título (Sadi Hägen - 2012-2013)Editar

Com o seu novo comandante, a Seleção teve um início de ano extremamente promissor, conquistando de maneira surpreendente e inédita o Escudo da Távola. A vitória por 1 à 0 sobre a Escócia Austral na final, graças a um gol contra de Alec Trevelyan, não só foi o jogo do título, como marcou a primeira vitória do selecionado sobre os rivais austrais, naquele que foi o 8º encontro entre as duas nações. Classificado para a Copa das Confederações pela primeira vez, o País Menor estreou sofrendo uma decepcionante goleada de 5 à 0 para Salistick. A seleção, no entanto, se recuperou e conseguiu terminar a competição na 3º colocação, após empatar com Crush e vencer RUF. O restante do ano acabou não sendo de grandes resultados, visto que a seleção caiu ainda na fase de grupos tanto no Mundial Sub-18, quanto na Copa do Mundo, perdendo também a Taça da Amizade. A comemorar, o título do Pré-Olímpico da COMPACTA, disputado em Novembro, que garantiu o país nos Jogos Olímpicos de 2013.

O segundo ano de Sadi Hägen à frente da Seleção começou com um bom desempenho e um segundo lugar no Torneio de Verão, competição amistosa realizada em Odina. No Escudo da Távola, porém, o país decepcionou e acabou na 4º e última posição, com 2 empates e 1 derrota. Em 23 de Junho, um amistoso contra Parnapenen marcou o 100º jogo da história da Seleção. Apesar de comemorativa, a partida acabaria vendo a melhor atuação da Seleção no ano de 2013, culminando numa bela vitória por 3 à 1. Duas semanas depois, na Copa do Mundo, a Seleção voltou a decepcionar. Com uma derrota para a mesma Parnapenen e empates frente a Arton e Verstíngia, acabou eliminada ainda na fase de grupos, pelo segundo ano seguido. Em Novembro, a chance de se redimir veio com os Jogos de Olímpicos de Guardonla. Após avançar em seu grupo, o País Menor acabaria goleado pela Escócia Austral nas Quartas, ficando pelo caminho. No jogo de despedida de Sadi Hägen, o País Menor perdeu a Taça da Amizade pelo 3º ano consecutivo.

Ausência forçada/A segunda geração de ouro (Lucas Henrique Anhak-Dub - 2014-2015)Editar

Em 2014, Lucas Henrique Anhak-Dub assumiu o comando da seleção, credenciado pela sua história à frente do Paladino e pela passagem pelo Rum Pirata, de Orion. O início foi promissor, com vitórias sobre Pantécia e Polinásia Central, chegando às semi-finais do Escudo da Távola. Uma derrota por 4 à 1 para os dono da casa, Yamato, tirou o time da disputa. Ainda assim, o 3º lugar foi conquistado, com nova vitória sobre a Polinásia Central. O desempenho nos amistosos do 1º semestre foi bom, mas o mau momento dos jogadores jovens na liga nacional criou dificuldades para a convocação visando a Copa do Mundo. Com um grupo não tão homogêneo quanto se projetava, a Seleção deixou a Copa, pelo 3º ano consecutivo, ainda na 1º fase, com derrotas para Outside a Place e Brávia & Outlands, essa uma goleada por 5 à 0, e um empate contra Britânia. No segundo semestre, a seleção voltou a ter problemas, perdendo a Taça da Amizade e sendo derrotada, em casa, pela Patagônia do Sul. A expectativa para 2015, portanto, passou a ser de re-formulação da Seleção, visando um desempenho internacional mais consistente.

O ano, porém, não começou nada bem. Uma derrota para a Pantécia e uma goleada de 5 à 0 para Yamato, repetindo o placar que a seleção sofrera 6 meses antes, frente a Brávia & Outlands, eliminaram o País Menor do Escudo da Távola ainda na fase de grupos, não obstante tendo sido seguidas por vitórias sobre Kekaisaran Pusat e Urashima Taro. As expectativas para as primeiras Eliminatórias da CONFUSA não eram as melhores, ainda mais quando o sorteio nos colocou no grupo da morte, com Catalenha, Drazhia e Mongaba. Nas duas primeiras rodadas, uma grande vitória sobre Drazhia e um empate com a Mongaba nos deixavam na liderança. A situação complicaria um pouco nas rodadas intermediárias, de confrontos com a Catalenha, encerradas em uma derrota e um empate. O empate com a Dalklândia e a derrota para Pomedor, em amistosos em Abril, só serviram para deixar ainda mais pesado o clima da Seleção, que praticamente precisava de 2 vitórias nas 2 rodadas finais da Copa do Mundo para conseguir a classificação. E, de forma espetacular, elas vieram, com direito a hat-trick de Isak sobre a Mongaba e pênalti defendido por Ennairam no 2 à 1 sobre Drazhia. Apesar de a seleção não ter ganhado corpo, os craques continuavam a aparecer nos momentos decisivos. Todo o esforço para chegar ao Mundial pela 10º vez, no entanto, acabaram não sendo concretizados. No dia 4 de Junho, o País Menor sofreu com a maior tragédia de sua história, a queda de um avião no distrito do Cerrado, matando todos os passageiros e causando graves danos à infra-estrutura do país, incluindo o fornecimento de água e energia. Com a nação em estado de emergência, a Federação de Futebol Menor optou por não enviar a seleção para a disputa da Copa do Mundo de 2015, tendo o país cedido sua vaga a Swanzsky, a melhor seleção eliminada. Ausente da Copa do Mundo pela primeira vez em sua história, a seleção principal do País Menor entraria num hiato competitivo até o ano de 2016.

A trajetória de Lucas Henrique Anhak-Dub no comando do selecionado, marcada por mais baixos do que altos, até não, não terminaria ali. Em Novembro de 2015, o País Menor chegou à Feliz Esquina, Monolito, para a disputa dos Jogos Olímpicos. A seleção sub-20, apesar da boa campanha no Mundial no ano anterior, não era considerada uma das favoritas. No país, contudo, sua participação era aguardada com grande expectativa, por se tratar da chamada "melhor geração Menor da história". Formada por jogadores como Neshiri, Oji, Daogun, Orvail, Neuer, Inácio Bandeira e Tico Castro, todos destaques de times de ponta do País Menor, a seleção teve uma trajetória irregular, mas foi superando as adversidades e, ao chegar à decisão com uma vitória por 4 à 1 sobre Drazhia, já havia garantido ao menos uma medalha. Na final, um gol de Orvail aos 11 minutos da prorrogação, após empate zerado no tempo normal, foi o suficiente para derrubar Drazhia e nos trazer a medalha de ouro. 9 anos depois, mais uma vez em Monolito, o País Menor chegava ao lugar mais alto do pódio olímpico no futebol masculino. Ainda que não tenha conseguido imprimir grande evolução à seleção principal, Lucas Henrique Anhak-Dub deixava a seleção marcado por essa conquista e pela trajetória aguerrida nas eliminatórias, expoentes positivos de uma campanha de dois anos que, em números frios, foi a de melhor aproveitamento entre todos os treinadores nacionais até então.

Novamente fora da Copa do Mundo e o afastamento da CONFUSA (Kaitler Estar - 2016-?)Editar

O 5º treinador a assumir a seleção foi Kaitler Estar, que, após grande desempenho no comando do Rosa dos Ventos, prometia conduzir a seleção com uma visão ultra-ofensiva, algo que sempre foi característica sua. O ano começou com um Mundial Sub-20 repleto de expectativas, após a Medalha de Ouro obtida nos Jogos Olímpicos de 2015. No entanto, tratava-se, evidentemente, de uma geração diferente, tendo o treinador sempre buscado evitar adicionar uma pressão desnecessária sobre os jogadores. Após uma fase de grupos invicta, com uma vitória e dois empates, a seleção sub-20 defrontou, nas Oitavas, a mesma Vera Cruz com a qual empatara em 3 à 3 na rodada inaugural. Desta vez, porém, derrota em uma cansativa prorrogação e a queda na competição.

Os esforços agora se direcionavam ao início das eliminatórias. Kaitler preparava um esquema com pontas idêntico ao que utilizara no Rosa dos Ventos, mas agora com Sadi e Évertom Tigre. O esquema foi muito antecipado e gerou grande expectativa por parte do público, mas não vingou. Ao mesmo tempo, Kaitler buscava rejuvenescer o grupo, dando espaço à geração de ouro. Isso gerou algumas opções contestadas, especialmente a retirada de Hugo Lucas dos titulares pela primeira vez na história da seleção, o que culminou em manifestações públicas de descontentamento por parte do jogador, que se dizia preterido por sua idade, e não pelo seu desempenho. O resultado desse início conturbado foi desastroso. Apesar de um grupo bastante acessível nas eliminatórias (em que pese a presença de Outside a Place, contra a qual o País Menor possuía 6 derrotas em 6 jogos prévios à competição), a seleção começou com 3 derrotas em 4 jogos. E isso antes sequer de enfrentar Outside a Place.

Após o início da Liga Menor, em Março, Kaitler pode aprofundar a sua observação acerca, especialmente, da condição física dos atletas, que vinham em início de temporada, e pode tentar manejar uma retomada de curso. Uma boa atuação contra Outside a Place, cuja derrota por 1 à 0 foi uma grande infelicidade, e uma goleada por 5 à 1 foram suficientes para recuperar a confiança da equipe. No par seguinte de rodadas, uma vitória e um empate mantiveram a seleção com boas condições de conquistar a vaga para a Copa do Mundo. No entanto, o trabalho não estava livre de contestamentos. Ainda que Hugo Lucas houvesse recuperado a condição titular, agora era a opção de deixar no banco Wendell Leonardo, um caso bastante similar, que dividia os comentaristas e o público geral.

Para as duas rodadas finais, restava um duelo, em casa, contra Mondrudsky, e um preocupante confronto fora, contra Outside a Place. No entanto, os cálculos mostravam que uma vitória nesses dois jogos deveria bastar para a classificação. Com gana de alcançá-la, o País Menor abriu 2 à 0 em Mondrudsky com apenas 3 minutos de jogo. Entretanto, não encontrou o equilíbrio necessário para administrar a partida e acabou cedendo o empate, em um dos resultados mais frustrantes da história do selecionado. Restava o duelo final contra os outsiders. Com Hugo Lucas de volta (estivera suspenso no jogo anterior), o País Menor apostava em seu jogo extremamente ofensivo para surpreender os adversários, já classificados, sabendo que apenas uma vitória os colocaria na Copa do Mundo. Logo no primeiro minuto, Unai abriu o placar. No entanto, a disciplina tática outsider, em um time que, em nenhum momento, pereceu da letargia que talvez fosse esperada dada a classificação antecipada, fez com que os donos da casa virassem o primeiro tempo já vencendo por 3 à 1. A expulsão do mesmo Unai no princípio da segunda etapa deu fim aos planos menores. Pelo segundo ano consecutivo, o país não participaria na principal competição de seleções da CONFUSA. Desta vez, porém, a vaga havia sido perdida em campo, tendo o País Menor terminado 2 pontos atrás do último classificado, Khemed.

Após dois amistosos em Junho, nos quais contribuiu para a preparação de Yamato e Vera Cruz para o Mundial, seguiu-se um período de inatividade para a Seleção no segundo semestre. A não realização da Taça da Amizade pela primeira vez desde 2007 fez brotarem boatos sobre um afastamento do país das competições da CONFUSA, o que acabou se confirmando no fim do ano, com a não inscrição no Escudo da Távola e nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2017. Em seu pronunciamento oficial, a Federação de Futebol Menor alegou questões internas e de re-organização do futebol nacional para justificar o afastamento da CONFUSA durante a temporada de 2017, o que também significa a provável ausência nos Jogos Olímpicos 2017 (a se comprovar, fato inédito na história do país). Ainda não se sabe se o planejamento da entidade para o ano prevê alguma atividade da Seleção ao longo do calendário. Só o que a Federação confirmou é que Kaitler Estar permanece no cargo até o fim do biênio, como prevê o acordo que faz com todos os treinadores nacionais, e que ele "irá trabalhar para auxiliar a entidade nos projetos que possam vir a ser desenvolvidos em 2017".

TreinadoresEditar

No País Menor, o treinador da Seleção Principal acumula também os cargos de treinador da Seleção Sub-21 e treinador da Seleção Sub-18.

  • Zenni Zender (2006-2008)
   
Retrospecto - Seleção Principal
J V E D GF GS SG Apr.
25 8 1 16 40 68 -28 33,3%
  • Sky Skaitler (2009-2011)
   
Retrospecto - Seleção Principal
J V E D GF GS SG Apr.
48 9 12 27 74 106 -32 27,1%
  • Sadi Hägen (2012-2013)
   
Retrospecto - Seleção Principal
J V E D GF GS SG Apr.
35 9 11 15 45 54 -9 36,2%
  • Lucas Henrique Anhak-Dub (2014-2015)
   
Retrospecto - Seleção Principal
J V E D GF GS SG Apr.
26 12 4 10 36 36 0 51,3%
  • Kaitler Estar (2016-?)
   
Retrospecto - Seleção Principal
J V E D GF GS SG Apr.
12 3 3 6 19 23 -4 33,3%

Seleção Principal - HistóricoEditar

  • Última Atualização: 2016
Desempenho na Copa do Mundo
2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016
G O G G Q O G G G -* NC

NC - Não se Classificou, G - Fase de Grupos, O - Oitavas, Q - Quartas
*O País Menor obteve a classificação para a disputa da Copa do Mundo de 2015, mas optou por não participar, em virtude da tragédia de 4 de Junho.

Desempenho nas Eliminatórias para a Copa do Mundo
2015 2016



Desempenho no
Escudo da Távola
2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016
G -

G - Fase de Grupos, O - Oitavas, Q - Quartas

Desempenho na Taça da Amizade
2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016
N/D * -

* - Disputada pela equipe sub-21

Desempenho na Copa das Confederações
2012



Desempenho em outros torneios
Goblet of Blood
2008 2009
Taça Internacional
do Centenário de FEIA
2011
Torneio de Verão de Odina
2013


Seleção Principal - EstatísticasEditar

  • Última Atualização: 2016
Seleção Principal
J V E D GF GS SG
146* 41 31 74 214 285 -71

* A vitória por W.O. sobre São Pedro na Copa do Mundo de 2008 não é contabilizada nas estatísticas da seleção e de seus jogadores.

Confrontos contra adversários
País J V E D GF GS
American Rosh American Rosh 2 0 1 1 3 5
Anime Anime 1 1 0 0 4 2
Anônima Anonima 3 1 0 2 5 12
Apotéquia Apotéquia 3 2 1 0 9 5
Arthurslândia Arthurslândia 3 0 0 3 3 6
Arton Arton 2 1 1 0 4 2
Bahávia Bahavia 2 1 1 0 5 3
Brávia & Outlands Brávia & Outlands 2 1 0 1 2 6
Britânia Britânia 1 0 1 0 0 0
Catalenha Catalenha 4 1 1 2 5 7
Chroma Chroma 1 1 0 0 1 0
Crush Crush 2 0 1 1 1 3
Dalklândia Dalklândia 1 0 1 0 0 0
Drazhia Drazhia 2 2 0 0 4 1
Escócia Austral Escócia Austral 10 1 3 6 9 20
Eskaino Eskaino 2 0 1 1 1 4
Estapafúrdia do Sul Estapafúrdia do Sul 2 0 0 2 4 13
Felípia Felípia 1 0 0 1 1 2
Ferlândia Ferlândia 1 0 0 1 3 4
Fritollón Fritollón 1 1 0 0 2 0
Hopelands Hopelands 3 0 0 3 1 11
ICM ICM 1 0 0 1 0 3
Ilhas Apwanat Ilhas Apwanat 1 0 0 1 1 3
Ilhas Cairiri Ilhas Cairiri 1 1 0 0 1 0
IVC IVC 2 0 0 2 1 5
Kekaisaran Pusat Kekaisaran Pusat 3 2 0 1 8 4
Kerguelen Kerguelen 4 2 0 2 6 5
Khemed Khemed 2 1 0 1 3 4
Mali Mali 1 1 0 0 4 3
Megathon Megathon 1 0 0 1 2 4
Mondrudsky Mondrudsky 2 0 1 1 3 4
Mongaba Mongaba 2 1 1 0 4 1
Monolito Monolito 13 2 2 9 21 35
Odina Odina 3 0 2 1 4 5
Orcrist Orcrist 1 0 0 1 0 1
Orion Órion 1 0 0 1 1 2
Outside a Place Outside a Place 7 0 0 7 4 18
Pantécia Pantécia 3 1 1 1 4 3
Parnapenen Parnapenen 4 2 1 1 7 4
Patagônia do Sul Patagônia do Sul 1 0 0 1 1 2
Polinásia Central Polinásia Central 7 4 0 3 12 9
Pomedor Pomedor 1 0 0 1 0 2
Rafolândia Rafolândia 1 0 0 1 1 2
Rôfega Rôfega 2 1 0 1 3 7
RUF RUF 2 1 1 0 4 2
Salistick Salistick 2 0 0 2 0 6
Saraceni Saraceni 2 1 1 0 8 2
São Pedro São Pedro 2 0 0 2 2 4
Small-Britain Small-Britian 1 0 1 0 1 1
Sudetos Sudetos 2 2 0 0 6 1
Tarmaquestão Tarmaquestão 1 1 0 0 1 0
Tougoku Tougoku 1 0 1 0 0 0
Urashima Taro Urashima Taro 1 1 0 0 4 2
Vera Cruz Vera Cruz 5 0 2 3 3 7
Verstíngia.png Vesrtíngia 2 1 1 0 5 1
Vida Vida 4 1 1 2 7 9
Yamato Yamato 4 0 2 2 5 13
Zehcnas Zehcnas 4 2 1 1 10 6


Jogadores com Mais Convocações
POSJogadoresConv.
1. Évertom Tigre134
2. Ferrari128
3. Hugo Lucas125
4. Ennairam121
5. Wendell Leonardo109
6. Unai99
7. Isak98
8. Netto90
9. Mihaj Saric87
10. Tonami85
Jogadores com Mais Partidas
POSJogadoresPartidas
1. Évertom Tigre132
2. Ferrari123
3. Ennairam120
4. Hugo Lucas109
5. Wendell Leonardo105
6. Isak89
7. Unai82
8. Netto69
9. Eriol68
10. Kovac60
Mihaj Saric
Jogadores com Mais Gols Marcados
POSJogadoresGols
1. Évertom Tigre42
2. Isak34
3. Hugo Lucas14
4. Unai11
5. Leonardo*10
6. Mihaj Saric9
7. Sadi8
8. Cayo*7
Wendell Leonardo
10. Mateus*6

* Jogadores que não estão mais em atividade.

Seleção Sub-21 - HistóricoEditar

  • Última Atualização: 2016
Desempenho no Mundial Sub-20
2014 2016
Q O

G - Fase de Grupos, O - Oitavas, Q - Quartas

Desempenho nos Jogos Olímpicos do COISO
2006 2007 2009 2011 2013 2015
Q Q Q

G - Fase de Grupos, O - Oitavas, Q - Quartas

Desempenho nos Jogos
Regionais da COMPACTA
2009 2010 2012

G - Fase de Grupos, O - Oitavas, Q - Quartas

Seleção Sub-21 - EstatísticasEditar

  • Última Atualização: 2016
Seleção Sub-21
J V E D GF GS SG
48 26 9 13 92 64 28


Jogadores com Mais Convocações
POSJogadoresConv.
1. Tonami24
2. Gas22
Oji
4. Kondo21
5. Eriol20
Sadi
Jogadores com Mais Partidas
POSJogadoresPartidas
1. Tonami24
2. Eriol20
3. Oji19
4. Kondo18
5. Daogun17
Jogadores com Mais Gols Marcados
POSJogadoresGols
1. Isak10
2. Tico Castro8
3. Leonhardsen7
4. Bruno*4
Chaka
Mihaj Saric
Sadi
Staryk

* Jogadores que não estão mais em atividade.

Seleção Sub-18 - HistóricoEditar

Desempenho no Mundial Sub-18
2007 2008 2009 2010 2011 2012
Q G Q Q G

G - Fase de Grupos, O - Oitavas, Q - Quartas

Seleção Sub-18 - EstatísticasEditar

Seleção Sub-18
J V E D GF GS SG
21 7 5 9 23 35 -12


Jogadores com Mais Convocações
POSJogadoresConv.
1. Pixi12
Spadder
3. Mihaj Saric11
Jogadores com Mais Partidas
POSJogadoresPartidas
1. Mihaj Saric11
2. Spadder9
3. Kondo8
Kovac
Pixi
Jogadores com Mais Gols Marcados
POSJogadoresGols
1. Draganobraathen4
2. Lieri2
Maeda
Skyla
Staryk
Tilger

Galeria de UniformesEditar

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória