FANDOM


São Pedro

Respublica del Petronnia
Bandeira de São Pedro Brasão de armas.PNG
(Bandeira) Brasão de armas de São Pedro
Lema: No on care, simpre avatare! ( Não seja covarde, sempre caminhe confiante!)
Mapa de São Pedro
Língua oficial Pedrino
Capital Canavias
Comendador Phillip Cramoni Winwers
População Total (2007): 8.001.832
Independência Declarada

28 de Setembro de 1933

Moeda Mapute (M$)
TLD (Internet) .PE
Código telefônico 71

São Pedro (em pedrino: Petronnia) é um país da CONFUSA, que se localiza no Oceano Atlântico Norte, no mar do Caribe. Suas pricipais fontes de renda são a pesca, turismo, venda e serviços. Sua pequena população de 8 milhões de habitantes se divide em 55.000 km². Seu regime é democrático, chamado de comendatorismo, onde o chefe de estado é o comendador. O comendador é um cidadão comum, mora numa casa comum e ganha um salário comum. Representa o país no exterior e tem que ser eleito por pelo menos 75% da população. O sistema político é baseado no socialismo.


História Editar

1000 a.C. - 150 = Domínio dos Petrzk

A população Petrzk habitou São Pedro desde meados do ano 1000 a.C e foi quase totalmente extinta até o ano 150, provavelmente por uma edpidemia de malária. Esse povo habitava desde o norte, em Xinghu, até o meio-Chaco, nas proximidades de Pankabarud. Parentes próximos dos astecas e maias, os petrzk costruiram 12 organizadas cidades principalmente na costa pedrina. No interior, moravam apenas os nobres e o Nugza (governante). Nessas cidades pode-se observar grandes pirâmides com estilo tipicamente asteca, que eram usados para guardar cereais, realizar cerimônias para o deus Sol (Rhod) e como gabinete do nugza. Em seu auge, a população chegou a 25 mil habitantes. Os petrzk desenvolveram escrita e cunharam todos esses dados em pedras gigantes, em uma língua que hoje chama-se pedrino arcaico.

300 - 1200 = Domínio dos Romany-petrzk

Mais de um século depois da extinção dos petrzk, o jovem imperador romano Numeriano, impulsionado por seus conselheiros, resolve dar uma "tacada de mestre" para tirar o Império Romano de uma longa crise: enviar vários de seus opositores, mendigos e escravos num barco para navegar à deriva eternamente. O plano foi aplicado em menor escala: aproximadamente 250 pessoas foram à força postas em um navio que partiu da região da Mauritânia. O barco viajou mais de sete mil quilômetros, cruzando o oceano e chegando na ilha pedrina.

A teoria é aceita por alguns historiadores, outros afirmam que na verdade os petrzk nunca foram extintos - apenas passaram a se denominar-se Romany (que significaria "salvos") após a epidemia - e a tradução de "Romany" para "Romano" é equivocada. Os habitantes da ilha iniciaram um modo novo de vida. Instalados na região central da atual província de San Juan, criaram várias cidades que, um século depois, já tinham se estendido pelo país inteiro. Usando o alfabeto romano e a língua latina, escreveram vários manuscritos que foram parcialmente encontrados em 1994. No ano 1200, quase a ilha tinha quase 150 mil habitantes.

1495 - 1803 = Início da migração europeia

No final do século XV, a corrida marítima por novas terras se travava quase exclusivamente entre Espanha e Portugal. Apesar disso, o italiano Cristóvão Colombo foi o primeiro europeu a pisar na América, mais precisamente no arquipélago das Bahamas, mesmo julgando estar na Índia, em 1492. Navegando alguns dias a sul de sua "grande nova descoberta", Colombo chegou a uma terra diferente, com uma população mais desenvolvida. Sendo fluente em latim, foi fácil se comunicar com os habitantes locais, que o levaram para seu líder, o nugza Iwsitx der Sponfr. Num diálogo de mais de duas horas, o nugza informou a Colombo de que jeito aqueles romanos expulsos chegaram à ilha, e que aquele lugar não era a Índia, e sim um novo continente. Maravilhado e incrivelmente surpreso, o genovês imediatamente quis voltar para a Espanha e notificar o mundo inteiro sobre a descoberta. Porém, o nugza roga a Colombo que não conte toda a verdade, que deixe que todos pensem que ele havia chegado às Índias. O governante pedrino já tinha enfrentado os terríveis vikings nórdicos, e julgava que todos os europeus eram como os vikings. Colombo se compadece com a história e promete com uma condição: ele poderia contar apenas a um amigo confiável. E esse amigo confiável era o navegador belga Jermaine van Rom.

Jurando à Colombo não explorar a terra para fins comerciais, van Rom organizou uma pequena expedição e embarcou para São Pedro em novembro de 1494. Chegando à ilha, os navios belgas foram recebidos com estranheza pelos habitantes locais. Dirigindo-se ao nugza, van Rom contou de sua amizade com Colombo e deixou claro que não queria explorar comercialmente a região. O nugza aceitou que os belgas fizessem estudos na ilha, mas estava muito desconfiado. Os anos se passaram, e outros navios belgas começavam a chegar, disfarçando o intuito de explorar as riquezas da ilha. O nugza ouvia sobre europeus que estavam massacrando seus vizinhos astecas. Isso fez com que, em 1499, os romany-petrzk atacaram os europeus à covardia. Acuados, porém com armas mais modernas, os belgas reagiram. Foi um massacre indescritível, onde morreram mais de mil pessoas, inclusive a filha de Jermaine van Rom, Catherine, de apenas 8 anos. Desesperado, o belga foi falar ao nugza e implorou para que o massacre parasse. Tendo perdido seus quatro filhos em combate, o governante aceitou a trégua. A partir de 1500, os europeus tiveram carta branca para chegar à ilha, mas agora sem fins comerciais.

(Toda a informação acima foi retirada de uma carta que Colombo deixou para seu filho Diogo Colombo, e da carta que Jermaine van Rom escreveu antes de suicidar em Antuérpia, em 1502, tomado pelo remorso.)

Os belgas tinham aprendido a lição, e passaram a migrar para São Pedro em segredo do resto do continente, para trabalharem nas minas no nugza. Em 1500, São Pedro apareceu pela primeira vez em um mapa com o nome de Alleswesten ("a oeste de tudo", em holandês). Na europa, Filipe II assumia o trono de Espanha (que tinha anexado a Bélgica) e iniciava um reinado de intolerância aos protestantes, que passaram a ver a ilha pedrina como uma salvação. No período de 1500 a 1580, a migração de belgas para o Caribe aumentou bastante. E começaram a desbravar o país no sentido norte e sul, fundando várias cidades. Em 1507, Canavias foi fundada, passando a ser a principal cidade do país. Em meados de 1560, Filipe II, o rei de Espanha, foi finalmente informado da existência de terras habitadas por belgas na já conhecida América, e passa a enviar expedições espanholas à ilha pedrina. Porém, das 3 expedições enviadas, duas delas naufragaram completamente, sepultando no mar todos seus tripulantes. A única delas que chegou à salvo foi a comandada por Guilherme de Liège, numa nau chamada San Pedro. Ao chegar, encontraram uma população totalmente mista entre belgas e petrzk. Guilherme de Liège declarou lealdade ao nugza Yohan Yzastrè (filho de uma belga com um pedrino), e, com o consentimento deste, proclamou a ilha como parte da Bélgica. Começava a migração espanhola para São Pedro.

Colonização espanhola e italiana

Um século de migração espanhola, facilitada pois a Espanha já dominava regiões vizinhas à ilha pedrina. A população de São Pedro já era de quase 1 milhão de habitantes.

Na Europa, a Espanha extendia o domínio de seu reino, iniciando o contato entre Itália e Espanha. Em Valladolid, foi descoberta a carta que Colombo havia deixado para seu filho contando sobre a terra secreta descoberta. Genoveses, sentido-se descendentes de Colombo, juntaram esforços e, com o patrocínio espanhol, chegaram a São Pedro em 1730. Proferindo as mesmas palavras que Colombo disse ao chegar ao país séculos antes ("É este o admirável mundo novo", que era o código deixado por Colombo em sua carta para que seu descendente fosse reconhecido pelos petrzk), o líder da expedição Gianpaolo Narangi foi recebido com festas e aclamado soberbamente. Os italianos eram considerados como parceiros daquela terra, e foram muitíssimo bem vindos. Chamaram a terra de Colombia. Com o fim da migração espanhola, que passou a se concentrar na América Central, exclusivamente e por um século, os genoveses migraram em massa para a ilha. Mas não para sempre.

Tentativa de domínio belga e Reino de Pedrino

Veja também: Lista de Reis de São Pedro

Veja também: Lista de Ministros de Estado de São Pedro

Em 1803, os belgas viram a prosperidade que São Pedro apresentava e quiseram tomar o país de volta à força. Uma guerra foi travada entre pedrinos (com o apoio italiano) e belgas, que perderam por causa de esmagadora diferença numérica. Porém, um espião holandês conseguiu assassinar o nugza e, assim, os belgas tomaram o porto de Sells-as-mer. Em 1810, a Bélgica anexou São Pedro como parte de seu império.

Com o apoio italiano e espanhol, São Pedro conseguiu expulsar os belgas em 1814. Um ano depois, pedrinos e europeus assinaram o Tratado de Daelarkot, permitindo apenas italianos e espanhóis a deembarcarem na ilha. A Bélgica quebrou oficialmente relações com os pedrinos em 1820. Em 1821, foi proclamada a criação do Reino Pedrino, tendo na Constituição a forma de uma monarquia constitucional.

Grande Guerra do Caribe

Em 1840, o rei pedrino Guglielmo I aderiu à lei sancionada pelo presidente occidentalês Franco Spocci, que boicotava os produtos ingleses, vindos das Bahamas e da Jamaica. Os ingleses não deixaram barato e declararam guerra aos dois países. Em 1842, a Espanha entrou do lado pedrino. A Inglaterra obrigou Portugal a ajudá-la na Guerra, mas os navios portugueses, vindos do Brasil, foram afundados por espanhóis antes que chegassem no Caribe. Batalhas foram travadas em Canavias, na região ao sul da Jamaica e no Golfo do México. A Inglaterra, que se concentrava em outros assuntos externos e não estava se esforçando muito na Guerra, resolveu se render e assinou um contrato que dava aos pedrinos e occidentaleses maiores benefícios econômicos na área caribenha.

Migração brasileira, malsucedido golpe e Segunda Guerra Mundial

A partir de 1900, brasileiros começaram a explorar a região de São Pedro e iniciaram uma pequena migração para o país. Ao achar pedras com as inscrições dos antigos petrzk, que falavam de um certo "PETRVS APOSTOLACVS", julgaram se tratar de Pedro, o apóstolo. E chamaram o país de "São Pedro". O que é um engano, pois o nome era de um dos habitantes de Roma que chegaram à ilha ao ser expulso do império romano.

Com os brasileiros, vieram ideias republicanas. Em 1933, políticos brasileiro-pedrinos tentaram um golpe de Estado para derrubar o trono do rei Francesco Andaluz. O golpe foi descoberto pela Polícia Secreta Pedrina (SOP) e desmantelado antes de entrar em ação.

São Pedrp e EUA estreitaram relações a partir de 1920, ocorrendo migrações entre os dois países. Depois da invasão japonesa à Indochina em 1941, os EUA e São Pedro impuseram sanções econômicas ao Japão. Como todos sabem, o resultado disso foi o ataque à Pearl Harbor, onde trabalhavam dezenas de pedrinos. Com isso, os dois países americanos entraram na guerra.

Soldados pedrinos foram enviados para lutar na fronteira da Bélgica, mas, em 1944, a Occidentalia - país aliado pedrino, que tem fortes ligações com a Itália - entrou na guerra no lado do Eixo. Sendo os únicos nazistas declarados no lado oeste do mundo, os occidentaleses prepararam um ataque surpresa que pegaria os Aliados desprevenidos. Um espião pedrino avisou sobre o plano às autoridades pedrinas quatro dias antes do ataque, o que possibilitou um contra-ataque. Aviões pedrinos bombardearam e afundaram os navios occidentaleses que iam direto para a Normandia, acabando assim com o último foco de resistência nazista. Depois da Guerra, o governo occidentalês rompeu relações com São Pedro, voltando a reatá-las em 1968.

Abertura Política

Veja também: Lista de Presidentes de São Pedro

Veja também: Lista de Comendadores-líderes de São Pedro

Em 1950, São Pedro era o único país monarquista americano. Nessa década, o rei concentrava cada vez mais poderes, e fechou o Parlamento em 1952. Vários outros países americanos foram contra a medida, e, organizando-se, conseguiram depor o rei em 1960. Foi proclamada a República Socialista Pedrina. Em 1968, ocorreu a Abertura Política e Econômica, tornando o país um socialista diferente da vizinha Cuba.

Vários anos depois da Abertura, assumiu a presidência o social-democrata Allan Benavides, que tentou prolongar seu mandato infinitamente, iniciando um regime populista, que foi deposto em 1988. Nesse ano, São Pedro renasceu com o nome de República Comendatorista Pedrina. O novo regime - o comendatorismo - é totalmente inspirado no socialismo e prevalece até hoje.

Era CONFUSA

Em 20 de novembro de 2006, São Pedro entra oficialmente para a CONFUSA, fato que foi comemorado em todo o país. Em 15 de agosto de 2007, São Pedro é aceito no Pacto de Kvarenshovskÿ, pacto corpoorativista entre os socialistas da CONFUSA.



Civilização Editar

Os inícios da civilização pedrina são até hoje obscuros. Existem muitos mitos e lendas sobre essas origens. Mas atualmente é que foram descobertos novos indícios sobre o verdadeiro principio da civilização. O historiador alggino Avellino de Franceschi, em uma de suas escavações na cidade de Cabazada-RG, descobriu uma singular pedra de granito em que estavam registrados "dados precisos sobre as origens dos primeiros ancestrais pedrinos". Com o auxílio do carbono 16, foi descoberto que a pedra foi cunhada por volta do ano 341. E foram encontrados nela manuscritos de uma população que se auto-intitulava "Petrzk". Que grande coincidência! Esse povo tinha uma organização social incrível, quase atual. O povo teria vindo de algum lugar entre a Rússia e a China de barco. A precisão incrível desse povo tão primitivo impressionou um dos mais respeitados historiadores do país, Pasquale De Sutter: "A precisão com qual eles dizem por todos os lugares em que passaram em quanto vinham para cá é muito melhor do que muitos podem descrever hoje". A escrita encontrada na pedra era o pedrino arcaico. Por isso as fáceis traduções. Será, então, essa a procedência da língua que deu origem a nossa atual? Não se sabe ao certo. Avellino completa dizendo que as escavações continuarão até que todas essas respostas sejam respondidas.

[retirado do livro "A Civilização Pedrina", de Giacomo Previtalli]

Origem do nome Editar

Antes do país ter um nome oficial, havia um romeno que morava na ilha de Cordoba, no sul do país, chamado Josico Franzcut. Franzcut achou algumas pedras talhadas pela população petrzk, que habitou o país até mais ou menos 150 d.C.

Nessas pedras, havia os nomes de vários cidadãos de Roma que haviam vindo de barco até a ilha pedrina. O chefe deles se chamava "Petrus, Apostolakus", que significa algo como "A pedra de sustentação"(não em latim, em pedrino arcaico). Franzcut então pensou que esse tinha sido a primeira pessoa a pôr os pés no na ilha e resolveu pôr o nome "Petronnia" no país.

Quando os brasileiros chegaram em SPedro e viram as tais pedras, pensaram que o "Petrus, Apostolakus" significava "Pedro, o Apóstolo" e começaram a chamar erroneamente o país de "São Pedro". Em pedrino, o nome do país continua a ser "Petronnia".

Divisão Administrativa Editar

São Pedro está dividido em 7 províncias, governadas pelos Nugzas(governadores).

Feriados Nacionais Editar

  • 01 de janeiro: Dia da Paz
  • 01 março: Dia do Livro
  • 01 maio: Dia do Trabalhador
  • 05 de maio: Carnaval Pedrino (na verdade é mais um Mardi Gras[1])
  • 31 de Junho: Dia de São Pedro
  • 04 de Julho: Dia do Nascimento de Giuseppe Garibaldi
  • 15 de agosto: Dia de Nossa Senhora
  • 08 de setembro: Dia da Liberação Econômica
  • 29 de outubro: Dia da República
  • 25 de dezembro: Natal

Cultura Editar

ESPORTES

O futebol é um dos esportes mais conhecidos no país, um dos mais populares e praticados também. Geralmente os jogos de futebol atraem muitos torcedores aos estádios.

O Flowbol é também muitíssimo praticado em São Pedro, e a liga nacional é a que atrai mais espectadores em média.

RELIGIÃO

A religião principal é a Católica, provinda da colonização italiana e brasileira. Pouco menos de 1/10 da população é evangélica, que veio principalmente da ocupação americana em 1944. E também há a religião petrsk, que é a religião praticada pelos índios do mesmo nome que habitavam São Pedro antes da chegada dos colonos.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória