FANDOM


Praias
República Ultra-Democrática de Praias
PRA.jpg

"SEJA BEM-VINDO!"

Novo mapa praiano 2.png
Gentílico praiano
Capital Centrotal
Maior Cidade Ocean Drive
Língua Oficial Português, Inglês e Russo
Governo República ultra-democrática
Independência de Portugal (1938)
Fuso Horário GMT +1
Área Total 80.000 km²
População (2017) 3.015.203 hab.
Moeda Sol Praiano
Código (País) PRA

República Ultra-Democrática de Praias é um país localizado no extremo norte da África, na região do mar mediterrâneo. Fica localizado na penínusula da Tunísia Oriental, a leste da Tunísia e norte de Cimitarras. Ao norte, tem a Itália e Malta a leste. O clima é moderado para quente, exceto nas montanhas geladas ao centro do país, único local onde faz temperaturas abaixo dos 10ºC. Até 2016, Praias se chamava Praias das Américas Soviéticas, mas com a fusão com a vizinha RUGIR (Reino Unido da Grã-Irlanda), o país passou a se chamar apenas Praias.

HISTÓRIA DA REGIÃO DE PRAIAS, RUGIR E BOZÓVIA

Historicamente, a região da Tunísia Oriental (composta por Praias, Grã-Irlanda e Bozóvia) era composta por dois povos, os karmaled ao norte e costa (onde se situam hoje a maioria de Praias e Grã-Irlanda) e somaled ao sul (onde se situa hoje a Bozóvia). Eram dois povos que viviam em períodos alternados de guerra e paz. Os karmaled eram uma sociedade tribal patriarcal, enquanto os somaled eram uma sociedade tribal matriarcal. Com a colonização da áfrica, essa região ficou disputada entre ingleses, portugueses e franceses. Depois de muita discussão (e sangue), a reigão da Grã-Irlanda ficou para os ingleses, que chamaram primeiro de "Sunnyland", a região de Praias para os portugueses, que chamaram de "Território de Praias", e a Bozóvia para os franceses, que chamaram de "Terre des Femmes".  Em 1938, com contínua perda de força, Portugal concedeu independência ao Território de Praias, que passou a se chamar "Confederação das Praias" - nessa época veio a proibição da acentuação, para poder se distanciar um pouco dos portugueses. Em 1950, com apenas o intuito de irritar os ingleses, a Irlanda invadiu Sunnyland e ajudou o povo a conquistar sua independência, e em homenagem (e zoação) o local passou a se chamar "Reino Unido da Grã-Irlanda". A Terre des Femmes conseguiu sua independência logo depois, em 1952, após longo e sangrento confronto com os franceses. As mulheres guerreiras da região conseguiram arrancar o governo francês à força do local, porém foram traídas no final da rebelião, quando os homens tomaram o poder e colocaram várias leis para o prazer masculino, como liberação total da prostituição, jogos, álcool e drogas, leis que impediam as mulheres de votarem, etc. Assim, um povo historicamente matriarcal se viu despedaçado. Em homenagem a Henry Bozol, seu primeiro ditador, o local passou a se chamar "Bozóvia". Porém, nos últimos 10 anos, uma força interna dos homens tem crescido para que esse "apartheid sexual" do país possa terminar.

PRAIAS PRÉ-FUSÃO (PRAIAS DAS AMÉRICAS SOVIÉTICAS)

Como diz o nome, Praias é um país praiano litorâneo, com economia-base em turismo e pesca. Era dividido em três macrorregiões, Praias da America do Norte (PAN), Praias do Estado Central (PEC) e Praias do Sul Sovietico (PSS), onde cada macrorregião era dividida em províncias. Na época da guerra fria, o país dividiu-se entre o norte que apoiava os EUA e o sul que apoiava a URSS, porém o centro manteve-se neutro, defendendo a soberania dos Praianos. Após a guerra fria, o centro unificou ideologicamente o país, e, apesar de as influências Americana e Soviética continuarem, o sentimento de nacionalismo se manteve. Apesar de hoje o praiano ser um povo "mesclado", antigamente tinham os "gentílicos" luso-praiano, russo-praiano e americo-praiano. Hoje, os nomes das pessoas têm como base nome+sobrenome (ou sobrenome+nome, cada família é livre pra decidir), e têm várias influências portuguesas, americanas e soviéticas. Desde sua independência, Praias não tem presidente, e sim uma comissão de governo, formado antigamente por 5 pessoas, que são eleitos a cada 5 anos.

O PLEBISCITO

Nos últimos anos, os habitantes de Praias e Grã-Irlanda tem sentido vontade de voltar a ser um povo só, como era historicamente. A Bozóvia, por seu governo altamente corrupto, está falida. Quando passou a idéia do plebiscito de Praias e Grã-Irlanda para anexação, o governo bozolino também sugeriu entrar nesse plebiscito, com a idéia de salvar economicamente o país, juntando-se aos não tão ricos, mas fortes economicamente irmãos. O povo estava dividido nos três países. Em Praias, temia-se que o crescimento do território do país possa dificultar a gerência da população. Na Grã-Irlanda, temia-se a forçação da língua portuguesa, já que o país hoje se assemelha um pouco à Irlanda, apesar da língua portuguesa ser bem aceita por alguns locais grã-irlandeses. Na Bozóvia, alguns viam essa anexação como a salvação econômica do país, outros viam como a salvação para os direitos da mulher, mas outros viam com desconfiança, pois ainda seria uma sociedade não-matriarcal.

No dia 20 de novembro de 2016, o plebiscito foi realizado. A contagem de votos foi:

- O povo praiano votou SIM para a Fusão tripla, com 52%. A Fusão só com RUGIR ficou com 45%, não ter fusão 2% e Fusão só com Bozóvia 1%.

- Em RUGIR, a votação do SIM ficou com 90%, enquanto o NÃO ficou com 10%.

- Na Bozóvia, a votação do NÃO ficou com 62%, enquanto o SIM ficou com 38%.

Assim, a fusão foi aprovada parcialmente, só entre Praias e RUGIR. As outras propostas que passaram foram: - OFICIALMENTE, o nome do país passou de Confederacao das Praias das Americas Sovieticas para República Ultra-Democrática de Praias. O nome "Praias das Americas Sovieticas" não é mais aceito, assim como a Sigla "PAS". Assim, devem-se usar o nome completo, ou "Praias", e a sigla "PRA". - Foi aprovado a volta do uso de acentos nas palavras. - Houve uma aglutinação nas cidades pequenas praianas, para que o número de cidades no país continue não muito grande. - A capital do país continuou sendo em Centrotal (também tinham propostas para mudar para Ocean Drive ou Galloway, antiga capital grã-irlandesa). - A comissão de governo aumentou de 5 para 7 representantes, sendo um de cada região, além de um extra da região do Distrito de Capital.

CARACTERÍSTICAS ÚNICAS DO PAÍS

- Praias é um país totalmente voltado para o turismo. Assim, hoje é um país onde facilita-se muito a entrada de pessoas e tem relações diplomáticas de paz com todo o mundo. Aqui, o maior crime é acabar com a beleza do país. Para isso, medidas extremas são tomadas, como o não-uso de transportes particulares automotores no país. Em Praias, os meios de locomoção comum são ônibus, trens, barcos e metrôs. Táxis são permitidos, porém o custo de ter um veículo é altíssimo, e a fiscalização para os taxistas é forte. Os meios particulares de locomoção hoje são bicicletas (comuns e elétricas) e a popular caminhada.

- O praiano adora uma praia. O turno de trabalho de um "trabalhador padrão" é entre 10 da manhã e 4 da tarde de segunda a sexta, para que as Praias possam ser aproveitadas de manhãzinha e de tardezinha. Só trabalham fora desse horário os serviços de extrema importância e urgência, como hospitais, farmácias, policiamento e transporte público. Porém, sempre em regime de escala, para que todos possam descansar e aproveitar aquela praiazinha maravilhosa. Aos sábados e domingos, os praianos também trabalham, porém em horário reduzido e sempre em regime de escala.

- Os praianos adoram falar sobre política, e decidir os rumos do país. Assim, não tem uma figura presidencial, e sim uma "comissão de governo", composta por 7 pessoas. Não tem sistema de partidos, e sim cada região escolhe seu representante, que teoricamente representará a vontade da população daquela região. Assim, Praias consegue caminhar de forma pacífica para as decisões que toma, visto que decisões de extrema importância vão a plebiscito público. O povo Praiano gosta muito de votar.

- O país tem uma religião nacional, baseado no distrito de Cidade Santa, mas não tem influência sobre o governo. Porém, mais de 70% dos praianos seguem a religião Nacional. Os outros 30% se divide assim: 20% cristãos (a maioria na região da antiga Grã-Irlanda e o norte italiano), 7% muçulmanos (todos na região extremo-ocidental) e 3% outros/não declarado.

- Como em sua maioria é um país ensolarado e quente, é comum ver praianos andando sem camisa nas ruas, e praianas com roupas bem leves. Apesar do corpo ser muito valorizado no país, não é comum ver praianos em academias. Eles não gostam de lugares fechados, e preferem fazer suas atividades físicas nas praias.

- Se for viajar para Praias, espere ser muito bem recebido. É um país pacífico, que abraça o estrangeiro, pois todos os praianos sabem que o turismo é uma alta fonte de renda para o país. Porém, procure saber falar inglês, português ou russo, as três principais línguas do país. Falar outra língua não é malvisto, mas você terá que procurar um dos centro de atendimento ao turista no local. Nas principais cidades do país, Centrotal, Ocean Drive e Novodinka, há muitos, mas não há tantos em outras cidades menores.

- Drogas são liberadas no país apenas em caso medicinal, com receituário médico. Jogos, só no estado de Cassinópolis, e mediante autorização do governo. Prostituição, como é um país altamente turístico, é malvisto, pois pode ser algo para exploração das praianas por pessoas estrangeiras que não saibam tratar elas como devem ser tratadas.

- Apesar de poucas roupas serem usadas nas ruas, é considerado altamente agressivo uma abordagem a uma praiana em público. Respeito é bom.

- O futebol é bem amistoso no país, há poucas torcidas que se odeiam, mesmo sendo de mesma cidade. Há apenas um desprezo nacional pela torcida do Zero-Kelvin, e um medo da torcida do Solaris, que já teve histórico de violência há anos atras.

- Musicalmente, os praianos preferem músicas instrumentais a músicas cantadas, pois gostam de ouvir enquanto fazem suas refeições, curtem suas praias ou jogam seu futebol. É normal ver pontos de músicas nas praias com caixas de som, mas não muitos altas, e só em alguns pontos.

- Na pequena região fria e montanhosa do país, há duas paixões: o Zero-Kelvin e descer no final de semana para curtir a praia. Mesmo assim, os moradores dessa região são geralmente mais claros e gordinhos, por não irem tanto à praia como nas outras regiões.

- NUNCA jogue lixo no chão. A multa é altíssima.

- Os praianos não usam carros, preferindo transporte público, como ônibus, metrô e trens. Porém, espere um trem Geladeira -> Centrotal lotado nos finais de semana. Porém, a viagem vale muito, pois a vista da descida da serra é linda, e chega na organizadíssima capital no final. De Centrotal, pegue um metrô para as cidades costeiras.

- Há quatro aeroportos no país, em Centrotal, Ocean Drive, Galloway e Novodinka. Apenas Ocean Drive fica na costa, e tem praias boas. Mas os outros aeroportos são altamente ligados por metrô, onde você pode ir a Praia Grande (de Centrotal), para Musicália (de Novodinka) ou para Cruiser (de Galloway).

- Se conseguir, tente ir no noroeste, em Virginia Beach ou Maine Beach. São povoados pouco habitadas e com praias pouco exploradas ainda. Você também pode pegar uma balsa para as paradisíacas ilhas de Angel Island, mas o custo de tudo lá é extremamente alto.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória