FANDOM


O futebol é o principal esporte no País Menor. Grande paixão nacional, começou a ser disputado de maneira organizada em 2005, com a criação da FMF (Federação Menor de Futebol), que até hoje gere o futebol do país, agora sob o nome de FFM (Federação de Futebol Menor), tendo como extensão a FFSM (Federação de Futebol de Salão Menor).

Relação Futebol-FutsalEditar

O Futsal Menor funciona como uma categoria de base para o Futebol de Campo. Os times de fustal tem forte conexão com os colégios de cada distrito e os jogadores que se destacam em cada campeonato costumam ser chamados para integrar equipes do Futebol. O País Menor deve ser o único país onde o futsal é categoria de base direta do futebol, mas esse método é perfeito para o país, pois integra escola e esporte, sem os problemas de uma grande demanda populacional.

Primórdios do Futebol no PaísEditar

A matéria abaixo, publicada na Futiba+10 CONFUSA Nº2, de 2007, conta a história do desenvolvimento do futebol no país:

Podemos começar a traçar a história desde 1995. Esse ano foi crucial para o país, pois não só marcou a consolidação de uma população de fato Menor, como também foi o ano em que Kson Menor começou a desenvolver o Plano Menor, que culminaria na independência 6 anos depois. Nessa época, algumas bolas já rolavam por aqui, mas sempre em quintais. Não havia um campo ou uma quadra que proporcionasse a execução de uma partida.

Pulamos 4 anos até chegar em 1999. O País Menor vivia a transição para a independência. Nesse ano, inaugura-se o primeiro campo de futebol do país. Um finlandês, que morava no Brasil, chamado Lansen Kalidas (atual Coordenador-Técnico da Seleção Menor) resolvera construir, em 1997, uma casa no País Menor. Gostava do lugar e tencionava morar lá, mais precisamente na cidade da Barra. Apaixonado por futebol e de boa condição financeira, decide construir, no terreno atrás de sua futura casa, um campo de futebol. Após dois anos de obras, realiza em 9 de Outubro de 1999 um churrasco, onde ocorre o primeiro jogo oficial de futebol no país. De um lado, os amigos de Lansen Kalidas, incluindo Dayan Spenner (atual presidente da FFM), Jagar (atual presidente da ACM), Tonni Palacios (atual presidente da AMF) e Niklaus Homeo (atual médico da Seleção). Do outro, os amigos de Zenni Zender (atual técnico da Seleção e do River), incluindo Sneijder Zender (irmão de Zenni Zender e seu auxiliar técnico) e os técnicos Sky Skaitler, Nilo Litmainen, Kaitler Estar, entre outros. O juiz foi o saudoso Décio Kamara. A partida terminou com vitória de Zender & cia, por 5 à 4. Mais do que isso, despertou a vontade de jogar futebol no país.

Kalidas passou a organizar partidas e até mesmo emprestar o campo. O futebol florescia no país, ao passo que outros campos eram construídos. Times informais começam a ser organizados para as disputas das peladas. E apesar da criação de vários desses times, é fácil dizer qual é o mais antigo. Isso porque o primeiro time a se registrar oficialmente foi o Clube Novo Azul (atualmente no futsal), fundado e registrado no dia 8 de Maio de 2000. Fundado por amigos do distrito de Barra dos Tigres, na cidade de Estarlândia, o Novo Azul tinha esse nome pois usava uma camisa trazida por um dos componentes do Brasil, e essa camisa tinha um tom de azul até então desconhecido por eles. Logo depois, em 17 de Junho do mesmo ano, seria fundado o Star Club (atualmente no futsal). Também fundado na Barra dos Tigres, o Star se moveria para a Ilha de Avellino, pois seus membros estavam hospedados na Estarlândia aguardando o término da construção de suas casas na ilha.

Se passou mais de um ano até que se organizasse a primeira competição no país. Mas antes disso ocorreu outra reviravolta. Em Julho de 2001, os 7 times oficialmente existentes no país (Novo Azul, Star, ADAS, Aquila, Lionense, Wolf e Fox – todos atualmente no futsal) se reuniram para criar a primeira federação. Mas dois problemas fizeram com que optassem pela transição do futebol de campo das peladas para o futsal: a ausência de campos (haviam apenas 3) e de jogadores (nenhum dos 7 times tinha sequer 11 jogadores). Assim, é criada a Federação Menor de Futsal (FMFS, cujo nome seria, em 2007, mudado para Federação de Futsal Menor – FFSM). Finalmente, em Outubro e Novembro de 2001 se realiza a Taça Independência, primeiro campeonato oficial do país, que contou ainda com a presença do Casagrandense, além dos 7 fundadores. O título ficou com o Novo Azul, que derrotou o Lionense na final.

O grande sucesso da Taça Independência culminou na criação de vários outros times no ano de 2002, entre eles Águias de Fogo (mais antigo time dos que hoje estão no futebol), Sport Barra, Sporting, Colônia, Emre e Lubra. Realiza-se a primeira Liga Futsal, com a participação de 32 clubes. O Star se sagrou campeão, derrotando o Independente na final. Esse ano foi responsável por outra reviravolta. Naquela época, o futsal era disputado por pessoas de todas as idades. Porém, o excesso de datas ocasionou problemas, como trabalhadores não podendo comparecer aos jogos, por exemplo. Em 2003, surge a idéia de realizar o campeonato apenas com crianças dos 10 aos 14, faixa etária que era responsável por quase 40% da população. Os adultos, por conseguinte, voltariam a jogar peladas apenas nos fins-de-semana. As crianças jogariam o campeonato após as aulas, visto que muitas quadras eram em colégios. Foram tantas crianças interessadas que mais 16 times foram criados. A Liga Futsal de 2003 foi um gigantesco sucesso e o Águias de Fogo ficou com o título, sendo o Sport Barra vice. Em 2004, durante a realização da terceira Liga Futsal, 30 clubes se reuniram manifestando o desejo de começar uma Liga de Futebol. Após várias reuniões, fundaram a Federação Menor de Futebol (que viraria Federação de Futebol Menor – FFM - em 2007) e acertaram uma parceria com as empresas Star Taiger e Aggas Dhefi, que patrocinariam a construção de estádios para todos os times. Naquela época existiam apenas dois estádios de futebol verdadeiros: o Colonial, obra do Governo da Cidade de Colônia, e o Eco, estádio ecológico da Ilha de Avellino. Os clubes decidem que a partir de 2005 abandonariam o futsal para disputar, no futebol, as Ligas Menores A e B e a Copa Menor. A divisão dos clubes nas Ligas A e B foi feita de acordo com o desempenho dos mesmos na Liga Futsal em 2004, Liga essa vencida pelo Sport Barra, que derrotou o Sporting na final.

Em 2005 faz-se finalmente a divisão entre futsal e futebol. No futebol, o Sport Barra faz a dobradinha com a Liga e a Copa. No futsal, o ADAS derrota o Vitoriano e fica com o título. Em 2006, mais dois times ingressam no futebol (Sabre e Coullommiers, o último da recém anexada Ilha de Porto Camembert), enquanto o Futsal se consolida com 62 clubes. O Sport KTR vence a Liga Menor, o Report Suzano vence a Copa, o De León conquista a Supertaça e o Mediterrâneo alcança o título do Futsal.

Para 2007 mais 8 times ingressam no Futebol, que se consolida com 40 clubes. E os dois esportes seguem, por caminhos separados, demonstrando igual sucesso. Tudo bem que o glamour recai muito mais sobre o Futebol, mas o Futsal também tem suas vantagens. Afinal, o Futsal é quase uma categoria de base do futebol, e quase todos os jogadores que hoje disputam as Ligas Menores A, B e C já passaram pelas quadras.

Transição para o ProfissionalismoEditar

A Liga Menor, criada em 2005, foi disputada até 2008 em um modelo semi-amador. Ficou decidido que, para o ano seguinte, sairiam os clubes pertencentes à ACM, de estatuto amador e cujos jogadores praticavam o esporte em paralelo à suas outras profissões. Foram mantidos os clubes filiados à AMF, de estatuto profissional e jogadores federados.

Desde 2009, a Liga incorporou um modelo profissional e se mantém com 32 clubes, em duas divisões de 16, cada. A categoria de base ainda é o futsal, sendo que cada clube do futebol possui dois clubes-satélites no futsal. O sistema de draft ainda é utilizado para os jogadores nacionais que não renovam seus contratos ao final do ano, com os clubes adquirentes pagando uma taxa ao clube anterior do atleta, relativa ao salário anterior do mesmo. Existe uma Comissão de Transferências que não só define essas taxas, como também fiscaliza e aprova, ou não, todas as demais transferências.

Quando da saída de jogadores para o exterior, a Comissão de Transferências pode vetar a negociação. Isso pode ocorrer quando o valor da mesma é inferior ao valor de mercado definido pela Comissão, por exemplo. Esse valor de mercado é definido pelo salário recebido pelo atleta, pela sua idade e pelo seu status dentro da Lei dos Selecionáveis. Essa lei divide os atletas em níveis. Quanto menor o nível, maior o valor do atleta: 1- Selecionável Principal (convocado para a Seleção Principal nos últimos 2 anos); 2- Selecionável Olímpico (convocado para a Seleção Sub-21 nos últimos 4 anos/2 ciclos olímpicos; 3- Selecionável Futuro (convocado para a Seleção Sub-17 nos últimos 3 anos); 4- Selecionável em Potencial (convocado para qualquer seleção em qualquer período de tempo); 5- Não selecionado.

Em relação à entrada de jogadores estrangeiros, o processo foi encorajado nos dois primeiros anos, culminando na chegada de jogadores de alta reputação como Guepardo, Ardijan Nuhiji e Kinutry, entre outros. Com o número de estrangeiros no futebol nacional chegando à 41 em 2010, somando masculino e feminino, os incentivos financeiros foram retirados. No entanto, graças à consolidação dos clubes nacionais, esse número não foi reduzido. Em 2012, são 27 estrangeiros no futebol masculino e 25 no feminino. Além disso, tratam-se de atletas de reputação internacional, especialmente no futebol feminino, diferentemente do que ocorria em anos anteriores, nos quais o país ficou conhecido por contratar apenas jovens promessas.

CalendárioEditar

O Calendário Menor de Futebol se inicia em Março. Há uma pausa de um mês para a Copa do Mundo, em Julho, e depois prossegue de Agosto à Outubro. Para a temporada 2015, o calendário foi re-formulado, com a unificação das divisões. A Liga passou a ser dividida em 4 regiões, cada uma com 2 conferências, cujos campeões disputam o título nacional.

Torneios Atuais

Torneios Extintos

ArtilheirosEditar

Ver Artilheiros do Futebol Menor.

Menores no ExteriorEditar

Ver Jogadores de Futebol Menores no Exterior.

Estrangeiros no País MenorEditar

Ver Jogadores Estrangeiros no País Menor.

Ranking Histórico de ClubesEditar

Última Atualização - Pós-Temporada 2016


# Clube Pontuação Temporadas
Paraduseve Paraduseve 92,3 6
Portal Portal 85,38 7
Young Inverness Young Inverness 81,9 8
Rosa dos Ventos Rosa dos Ventos 79,82 8
União Pioneira União Pioneira 79,08 8
Kitsune Kitsune 73,4 8
Paladino Paladino 71,89 12
Tigres (PAM) Tigres 71,2 1
Garra Garra 70,99 12
10º Nostalgia Nostalgia 69,26 8
11º Costalionense Sporting Costalionense 69,23 12
12º Imortal Imortal 66,94 10
13º Bengali Bengali 66,69 12
14º Sport KTR Sport KTR 66,25 5
15º Guanyaré-Coullommiers Guanyaré-Coullommiers 56,21 11
16º Estrela Verde Estrela Verde 53,93 12
17º Sport DEV WYS Sport DEV WYS 52,63 12
18º Central Central 52,5 12
19º Condor Mont Real Condor Mont Real 51,99 12
20º Bairro Novo Bairro Novo 51,57 12
21º Aurora Aurora 50,96 8
22º Guarany Serenal Guarany Serenal 46,78 12
23º Omni Clube Omni 42,88 12
24º Lis de Ouro Lis de Ouro 42,36 8
25º Ravenna Ravenna 42,08 12
26º Defensor Cougar Defensor Cougar 38,17 10
27º Miracle Miracle 36,96 8
28º Linseense Linseense 35,21 10
29º Marmara Marmara 34,81 12
30º XVII de Maio XVII de Maio 33,6 1
31º Emre Emre 32,12 12
32º DARD Ananicude DARD Ananicude 29 2


Modelo de Pontuação:
Ao final de cada temporada, é somada à pontuação de um clube no ranking a quantidade de pontos conquistados por aquele clube na Liga. Além disso, os clubes obtém pontos extras de acordo com sua posição final na liga e seu desempenho na copa, como mostrado nas tabelas abaixo.

No cálculo utilizado para obter a pontuação do Ranking, a última temporada possui peso 4, as duas anteriores peso 3 e 2, respectivamente, e a média das demais temporadas, peso 1.

Liga - pontuação atual:

Liga Menor:
PosiçãoPontos
32
30
26
26
22
22
22
22
18
10º18
11º18
12º18
13º14
14º13
15º12
16º11
PosiçãoPontos
17º10
18º9
19º8
20º7
21º6
22º6
23º6
24º6
25º5
26º5
27º5
28º5
29º4
30º4
31º4
32º4
Copa Menor:
FasePontos
Eliminatórias2
Oitavas7
Quartas12
Semi17
Vice22
Campeão27


Liga - 2014

Liga Menor A:
PosiçãoPontos
32
30
28
26
24
22
20
19
18
10º17
11º16
12º15
13º13
14º12
15º11
16º10
17º8
18º6
19º4
20º2
Liga Menor B:
PosiçãoPontos
15
13
11
10
8
7
6
5
4
10º3
11º2
12º1
Copa Menor:
FasePontos
Eliminatórias2
Oitavas7
Quartas12
Semi17
Vice22
Campeão27


Liga - até 2013

Liga Menor A:
PosiçãoPontos
32
30
28
26
24
22
20
18
16
10º14
11º12
12º10
13º8
14º6
15º4
16º2
Liga Menor B:
PosiçãoPontos
20
18
16
14
12
11
10
9
8
10º7
11º6
12º5
13º4
14º3
15º2
16º1
Copa Menor:
FasePontos
Eliminatórias2
Oitavas7
Quartas12
Semi17
Vice22
Campeão27

SeleçãoEditar

A Seleção Menor de Futebol Masculino foi criada em 2005, mas só atuou pela primeira vez no dia 28 de Março de 2006, mais de um mês após a fundação da CONFUSA, quando venceu Fritollón, fora de casa, por 2 à 0.

Para mais informações, veja Seleção Menor

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória