FANDOM


A Fórmula Pantécia (FPAN) é a principal categoria panteciana de automobilismo.

HistóriaEditar

A FPAN teve sua primeira edição em 1989, quando praticantes de automobilismo, unidos na então recém-criada Federação Panteciana de Automobilismo (FEPANAUTO), conseguiram algum patrocínio e lançaram esta nova categoria. Na primeira edição, a FPAN teve apenas quatro equipes (o que obrigou os administradores a colocarem três pilotos por equipe) e seis provas.

A segunda edição não foi muito melhor; na terceira, a FPAN teve um pouco mais de projeção, patrocínio e público; finalmente, em 1992, a categoria explodiu, com captação de recursos promovida pelo governo, acordos para transmissão televisiva e investimento em tecnologia automobilística. Em pouco tempo a FPAN consolidou-se, sendo hoje a maior categoria automobilística da Pantécia. De 92 até hoje, as equipes têm dois pilotos cada.

Registros Históricos
Ano Piloto campeão Equipe campeã
1989 José Eduardo Júnior (Santavodca-Chevrolet) Double-Chevrolet
1990 Túlio Berilos (Double-Chevrolet) Double-Chevrolet
1991 Túlio Berilos (Green Sky-Ford) Cola-Cola-Honda
1992 Ricardo Marin (Cola-Cola-Honda) Cola-Cola-Honda
1993 Washington Sá (90 Racing-Cosworth) Cola-Cola-Honda
1994 Hugo Renato Sinai (Green Sky-Ford) Green Sky-Ford
1995 Rui Simões Soeiro (Cola-Cola-BMW) Aerocar
1996 Hastings Neto (Aerocar) Aerocar
1997 Roger Hertz (Green Sky-Cosworth) Senna-Peugeot
1998 Ricardo Marin (90 Racing-Cosworth) Aerocar
1999 Rafael Carlos Ferreira (Senna-Peugeot) Senna-Peugeot
2000 Rafael Carlos Ferreira (Senna-Peugeot) Aerocar
2001 Emílio Feliciano (Senna-Peugeot) Senna-Peugeot
2002 Emílio Feliciano (Atlas-Playlife) Senna-Peugeot
2003 André Novallini (90 Racing-Cosworth) Atlas-Playlife
2004 Emílio Feliciano (Atlas-Playlife) Atlantic-Mercedes
2005 Rafael Carlos Ferreira (Atlantic-Mercedes) Bonfa Racing-Ford
2006 Zé Mário Antonino (Atlas-Mercedes) Bonfa Racing-Ford
2007 Basilonino Rodrigues (Bonfa Racing-Ford) Bonfa Racing-Ford
2008 Zé Mário Antonino (Atlas-Mercedes) Atlas-Mercedes
2009 André Novallini (Mercurius-Amarallini) WWW-Renault
2010 Delcimar Cardoso (Bonfa Racing-Amarallini) Mercurius-Amarallini
2011 Tinho Tavares (Nopp-Cosworth) Bonfa Racing-Amarallini
2012 Ricardo Vellosse (Mercurius-Amarallini) Mercurius-Amarallini

2013 / Delcimar Cardoso / Atlas-Renault

2014 / Ricardo Vellosse / Mercurius-Amarallini

Algumas equipes que fizeram história

  • Double: Nos dois primeiros anos da categoria, disputava com a Santavodca, muito à frente das demais (ambas usavam motor Chevrolet). Na tabela de pilotos foi um título para cada, mas, na de construtores, a Double venceu as duas. Disputou ainda o campeonato de 91, com desempenho mais fraco, depois saiu.
  • Green Sky: Estreou em 1991 com razoável investimento e emplacou o campeão. Apesar de ter conquistado apenas um título de construtores e dois de pilotos, foi uma equipe extremamente competitiva até 98, quando caiu de produção. Com a entrada de novas equipes endinheiradas, foi perdendo espaço e só disputou a FPAN até 2001.
  • Cola-Cola: Patrocinada pelo maior refrigerante panteciano, o "refri vermelho", como era conhecido, a equipe estreou em 91, e ganhou seus três primeiros campeonatos. Em 1994, substituiu o motor Honda por um BMW que se mostrou muito abaixo do esperado e teve desempenho fraco; no ano seguinte votou melhor e conseguiu colocar um piloto como campeão. Em 96 de novo teve problemas com o motor, o que gerou um efeito dominó de crises e maus resultados. Acabou saindo junto com a Green, em 2001.
  • Aerocar: Era um conglomerado de empresários pantecianos que desenvolveu motor próprio, inteiramente nacional. Estreou modestamente em 93; melhorou no ano seguinte, e, em 95, já tinha status de grande. Entre 95 e 2000, emplacou quatro títulos de construtores e um de pilotos. O consórcio panteciano, entretanto, perdeu força; em 01 e 02, a equipe foi apenas competitiva, em 03 teve um grande baque e acabou não disputando a temporada do ano seguinte.
  • Senna: Homenagem ao piloto brasileiro, estreou em 95 e já em 97 conquistou seu primeiro titulo. Foi tetracampeã; curiosamente, todos os títulos foram no seu período Peugeot (97-02). Nos três anos seguintes a esse período, a equipe (agora com motor Honda) foi competitiva, mas não ganhou nada; problemas internos anunciavam uma temporada desastrosa em 2006; antes que a mesma se concretizasse, a direção acordou em tirar a equipe da categoria.
  • 90 Racing: Foi a equipe que ficou por mais tempo na categoria, mesmo sem nunca ter conquistado um título de construtores sequer. Estreou em 92 e sempre fez temporadas honrosas, chegando três vezes a ter um piloto campeão. Foi retirada da categoria após a temporada 2006, por iniciativa dos proprietários, que "preferiram investir em algo mais rentável". Curiosamente, nunca trocou de motor, usando sempre o Cosworth.
  • Atlantic: Uma história interessante. Estreou em 2002 como média; em 2003, com um chassis inovador e um competitivo motor Mercedes, brigou nas primeiras posições; em 2004, emplacou o título de construtores, e, em 2005, o de pilotos. Entretanto, após esta temporada, a equipe dissolveu-se por motivos até hoje não completamente esclarecidos.

EtapasEditar

  • Autódromos:
    • Bonfim - Autódromo Paulo Lacerte: Construído nos anos 80, é uma das jóias da capital. Bem-cuidado, com boa estrutura e capacidade de público, é um circuito veloz, com um bom retão, porém com alguns pontos mais lentos intercalados.
    • Mendoza - Autódromo Amarelo: Mais antigo autódromo "oficial" do país, o Amarelo é um circuito de retas curtas, porém com várias curvas de boa velocidade. É uma das etapas emblemáticas da temporada.
    • Ilha Javali - Autódromo dos Javalis: Incrustado na floresta, o Autódromo dos Javalis é muito bonito, um dos principais símbolos da ilha, a menos de 100 km tanto de Insula quanto de Javallini. Pista extremamente veloz.
    • Torre Azul - Cidade Universitária: autódromo da Universidade de Torre Azul, casa da equipe universitária. Razoável capacidade e razoável estado de conservação. Médio em termos de velocidade.
    • Relva - Autódromo Prefeito Vladimir Erdez: Com uma certa beleza, poré malcuidado e de estrutura fraca, o autódromo de Relva tem, como fator positivo, seu retão, o mais longo do país, que proporciona muitas ultrapassagens.
    • Labattes Cruz - Autódromo Gaulês: Construído por franceses, daí o nome, o Gaulês não conta com grande estrutura, mas  é bem cuidado e possui uma pista de traçado arrojado.
  • Circuitos de rua:
    • Novo Atlas: extremamente charmoso e badalado; é a "Mônaco panteciana".
    • Porto Fundo
    • Novo Tempo

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória