FANDOM


Republica de Anonima

República de Anonima
Bandeira Anonima Brasão
(Bandeira) (Brasão de Armas)
Lema: O sol brilha para todos (Sol lucet Omnibus)
Anonima politico1 copy
Língua oficial Anonimato
Capital Fulanopolis
Presidente André Costaguierra
População Total (2008): 6.716.000
Independência


- Declarada
- Reconhecida

de Portugal


3 de Fevereiro de 1810
10 de Agosto de 1810

Moeda Argento (A$)
TLD (Internet) .ra
Código do país ANO
Código telefónico 313
IDH 0,827

Anonima é um país localizado no Oceano Pacifico, composta por uma ilha grande e outras 20 ilhas menores

História (Século IXX) Editar

A batalha ibérica

Anonima foi descoberta e colonizada pela Espanha em 1594 durante a União Ibérica. Em 1640, quando acabou a União Ibérica, Portugal queria seus direitos sobre a terra descoberta, já que participava da Espanha durante o seu descobrimento. O rei português mandou a primeira de muitas esquadras chefiada por João António Viana, para a nova terra e travaram a primeira batalha: A batalha de Guiares (1642). Como a proteção espanhola sobre a ilha era baixa, foi fácil para os portugueses dominá-la. O rei Filipe II, da Espanha, notou que precisava mandar uma grande esquadra para as terras, para impedir que Portugal se situasse e colonizasse as terras, e seus habitantes: os Fejjidas, da ilha do oeste (atual ilha feijoada); Caniús e Garuques, da ilha principal; e os arrembas, das ilhas do leste (atuais ilhas da maraca e ilhas Vul e Canica). Quem chefiou essas grandes expedições foi Juan Carlos Sambosa. Essa batalha entre Viana e Sambosa foi a que mais derramou sangue e a mais demorada de todas: Batalha de Calamões (1689). Muitas batalhas se seguiram como continuação de Calamões (Ex: Malfarti, Casida, Joquiera, etc.). Mas Viana e Sambosa nunca desistiram. Viana pediu ajuda a um frei de Coimbra, Jil Guesta para ajudá-lo na colonização dos indios. Meses mais tarde, sem explicação, Jil estava do lado de Sambosa. Mas em 1699 Viana arma uma emboscada e mata Sambosa por intoxicação alimentar. Viana fica tão feliz que tem um ataque cardiaco (que já tinha problemas devido ao alto colesterol) e morre também.

Viana

Retrato de João Antonio Viana, óleo sobre tela de Patrício Baozatette, 1693

Sambosa

Sambosa em detalhe de pintura de Patrício Baozatette, 1687

O surgimento anonimo

A Nova América, como era conhecida na época, estava vivendo na pindaíba já que ninguém a governava. Então, em 1807 o rei português pediu para um duque francês, Henri Lesuq (seu amigo), governar o país desconhecidamente para que ninguém desconfiasse que Portugal estivesse tendo "casos" com a França. Então em 1810, em nome da corte lusitana, o coronel Teodoro Martins proclama a república dando o poder ao Presidente Henrique Anonimo. Henri nunca aparecia em público e suas ordens eram transmitidas ao povo por um menssageiro de confiança. A Nova América estava vivendo nas mil maravilhas quando, em 1814 Lesuq foi assassinado pelo espanhol Alejandro Camillero que tomou seu lugar e governou um “pouquinho” pior que Lesuq. Pior para ele...Foi linxado e enforcado enquanto tomava banho. E, em homenagem a Lesuq colocaram o seu sobrenome postiço como nome do país: Anonima. Em 1820 descobriram a verdadeira indentidade de Lesuq mas nem por isso mudaram o nome do pais para "Lesuqlandia".

Lesuq

Henri Lesuq, o primeiro presidente do país apesar de ser francês

O Presidencialismo em Anonima

Após o governo de Alejandro Camillero, a estrutura e a economia anonimenha se encontrava abalada e alguém precisava governar o país. Então o coronel Teodoro Martins foi chamado, e governou por 12 (1820-1832) anos Anonima até sua morte precoce com 46 anos por causa de um câncer no esôfago. Martins não governava mal Anonima, mas também não era o governante. Conseguiu reestruturar Anonima, mas a economia ainda se encontrava fortemente abalada. No meio de um caos econômico, o povo decidiu eleger um presidente que conseguisse reconstruir a economia. O primeiro sistema de eleições foi bem simples: O candidato deveria se encaminhar para Véia (capital na época) e se inscrever para um discurso, onde a platéia escolheria o presidente de acordo com o que ele falasse. O terceiro presidente anonimenho (contando Lesuq e Martins), foi Luis Balseira da cidade de Carmo de ha sierra (atual Viana). Ele governou Anonima por 6 anos, e conseguiu estabilizar a economia.

O acidente de Balseira

Numa viagem para sua cidade, Luis Balseira percorria a margem do rio Carto, e como estava muito quente, resolveu se banhar numa quina em que o rio era mais raso. Mas, Balseira escorregou em uma pedra e caiu no rio, em que a correnteza é conhecida por ser forte. Ironicamente, Balseira só foi achado desacordado um dia depois em Carmo de ha sierra. Os médicos chegaram à conclusão que Balseira bateu a cabeça em alguma pedra e sofreu danos cerebrais irreversíveis (concluíram isso depois que Balseira saiu na rua pelado e segurando uma bandeira de Balsartes e entoando seu belo hino).

A revolta balsartia

Infelizes com o governo anonimenho, a região sul, ou seja, Balsartes, decidiu se separar e o líder da revolta foi Don Cristiano Bras. Logo, o primeiro e único presidente de Balsartes. O governo anonimenho tentou resistir a separação, afinal, era na região sul que se encontravam os principais grupos do exercito e as cidades mais ricas. E essas eram:

• Balsartes (atual Sistina)

• Puerto de las almas (atual Sambosa)

• Camotes

• Campestre (Hoje se localiza em Azoto)


Balsartes era a capital da republica balsartia e onde se localizava a morada de Don Bras.

Puerto de las almas, como o próprio nome dis, era um porto muito movimentado por todo o tipo de (almas se lhe agradar) pessoas. Era o centro econômico de Balsartes, mas também aonde se encontrava os maiores furtos.

Camotes era a cidade onde havia a maioria dos fortes balsartios e todos giravam em torno do Forte de Samta Lucha e Camotes também possuíam o melhor exercito da ilha.

Campestre era de todas, a mais pobre e a mais insgificante de Balsartes. Até hoje ninguém entende muito bem porque Campestre participou da revolta, já que ela não ajudava em nada. Alguns dizem que era porque a tia de Bras morava lá, ou senão Campestre era uma divindade marciana que se infiltrou em Balsartes para depois dominar o mundo e... bom, essa foi criada por um senhor muito importante que saiu na rua pelado e segurando a bandeira de balsartes... mesmo assim o que importa é que caso as outras cidades fossem destruídas Campestre seria um bom refugio já que se localiza no planalto das salinas e por ser muito quente, é de difícil acesso.

Alem de ter um poderio militar e econômico melhor que o de Anonima, Balsartes contava com o apoio de Maraca.

Porque Balsartes?

Se você leu a historia até aqui, deve estar se perguntando: O que significa Balsartes? Realmente, essa pergunta intriga muita gente. Mas, o que realmente aconteceu foi que quando Viana chegou em uma “baía” ao sul de Anonima (começo da península de Samteago) perguntou para um nativo Garuque, qual era o nome daquela baia. É claro que o nativo não falava português (mas Viana não sabia disso), perguntou em sua língua, o Garu, o que Viana estava falando:

- Balsarti?

Então Viana deduziu que a baia se chamava Balsartes.

O desfecho de Balsartes

Anonima precisava de uma boa estratégia para combater o exercito balsartio, e Anonima conseguiu apoio português. Agora, estava de igual pra igual, o primeiro ataque foi a Camotes e o chefe da expedição era Carlos Costa Farinha. A primeira batalha travada em solo balsartio não foi muito boa para Anonima, já que como Camotes ficava ao sul de Balsartes, era preciso entrar efetivamente em solo balsartio. Cerca de 140 pessoas morreram, ou seja, uma catástrofe. Depois de se recompor, o exercito anonimenho atacou a cidade de campestre, já que estava mais na berada de Balsartes. A pobre cidade de Campestre não tinha saída, e então se entregou a Anonima. Considerando a atitude de Campestre uma traição, Balsartes meteu bala na cidade, já meio destruída pelos Portugueses. Bom, agora ela estava completamente destruida. O segundo ataque, foi a cidade de Balsartes. Foi um combate sangrento, e muitas pessoas inocentes morreram. Vendo que seria inevitável a derrota, o pessoal de Camotes rumou para Puerto de las almas onde construíram o forte de la duna, que se localizava no meio das dunas de Puerto de las almas e seria o ultimo refugio se Anonima invadisse o pais. Como era previsto, Anonima realmente invadiu o pais para nunca mais sair, e foi para Puerto de las almas, já que Camotes estava vazia (será mesmo?) e se travou uma batalha muito importante para Anonima, a batalha dos almaticos. Anonima, como era de se esperar, ganhou a batalha. Mas, os balsartios ainda assim não estavam felizes, e só depois de algum tempo conseguiram o direito de serem chamados balsartios e criaram uma capitania: Balsartes. Que preservava a bandeira da republica balsartia. Assim, Anonima ficou dividida em duas, Fulano e Balsartes.

O mistério de Bras

Você deve estar se perguntando. Afinal, Cristiano Bras morreu entre os almaticos? Não. Há indícios que Bras ficou em Camotes sozinho em um casebre abandonado. O exercito anonimenho, quando passou por Camotes não revirou-a inteira. Como sabemos disso? Bras escreveu um diário. E por sinal, ele esqueceu o caderno lá quando fugiu, e quando os anonimenhos foram repovoar o local, encontraram seu diário. O presidente Lucio Marcio então criou uma expedição para matá-lo, mas ninguém nunca o encontrou. Ainda hoje a pessoas que dizem ser bisneto de Bras, mas nada foi confirmado.

História (Século XX) Editar

Ver Reforma Jorjonista


Subdivisões Editar

Anonima é dividida por 5 capitanias.

Capitanias e suas capitais:

Capitanias

Anonima dividida em capitanias


Geografia Editar

  • Localização: A oeste da ilha de Galápagos
  • Terreno: Por ficar perto do cinturão de fogo do Pacífico, Anonima possui um terreno bem irregular, com montanhas, planaltos, planícies e depressões. As matas equatoriais, tropicais e baixas também constituem o terreno.
  • Recursos mineirais: O país possui uma grande quantidade de prata, e minas de cobalto e cobre nas imediações de Nova Véia
  • Clima: Por se localizar bem na linha do Equador, Anonima possui um clima muito quente em todo o ano.


EconomiaEditar

  • Moeda: Argento.
  • Agricultura: Principalmente cacau, banana e laranja.
  • Pecuária: Bovinos, suínos e aves.
  • Pesca: 10 mil t (2006).
  • Mineração: Prata, cobalto e cobre.
  • Indústria: Metalúrgica, bebidas e alimentícia.
  • Principais parceiros comerciais: Equador, México, Chile e Kiribati.
  • Bloco Economico: MERCOMPAC


Forças MilitaresEditar

A Força Anonimenha Militar (FAM) é composta por três setores:

  • Marinha (A mais importante do pais)
  • Aeronautica
  • Exercito

O acontecimento mais importante foi o ataque ao Kaimiss Iunakara um importante porta-aviões japonês durante a segunda guerra mundial, por parte da Squadra 15, uma esquadra formada apenas por submarinos (21 submarinos). Todos os integrantes da Squadra 15 morreram em Nagasaki durante o bombardeio americano.

Navios e submarinos:

  • Baller Gh-33 /Navio/ 40 unidades
  • Scapatche Sq-15 /Submarino/ 2 unidades
  • Hermano Cp-666 /Submarino/ 1 unidade
  • Camberra Af-21 /Navio/ 70 unidades

Aviões:

  • Zion Mirant IV / 10 unidades
  • Rafale / 5 unidades
  • LH Bernaise / 10 unidades
  • Aegis Patos / 1 unidade (Cargueiro, no momento serve a Cruz Vermelha)
  • ComCom 22 / 90 unidades (Fora de uso)
  • Abratanm Gp-53 / 30 unidades (Fora de uso)
  • Asto P 4363 / 7 unidades (Reconhecimento)

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória